quarta-feira, 13 de maio de 2009

Imposto sobre poupança começa em 2010

"A Fazenda programou para hoje a divulgação das mudanças, mas isso ainda dependia de reunião com Lula pela manhã para definir o valor de corte e a data do anúncio.Lula optou pela cobrança de IR nas cadernetas, o mais popular instrumento de investimento do país, apesar de sua equipe ser favorável a uma mudança definitiva nas regras da poupança -os técnicos preferiam acabar de uma vez com os juros tabelados em 6% anuais.Se prevalecer o limite de R$ 50 mil, 99% dos aplicadores estariam isentos de tributação. Mas o governo conseguiria recolher IR sobre quase 40% dos R$ 270,7 bilhões depositados na poupança. Essa solução, na avaliação do governo, daria discurso contra a oposição: Lula diria que não mudou a regra da poupança para a imensa maioria. Na semana passada, um ministro disse à Folha que Lula decidiu não mudar a regra para "mais de 95%" dos poupadores".
Comento:
Muito me agrada uma proposta de aumento de tributo que se preocupa em tributar apenas que possui capacidade contributiva maior. Se realmente a tributação sobre a poupança recair sobre a camada mais rica da população, essa mudança só vem trazer benefícios para a sociedade, tendo em vista que irá gerar recursos para a satisfação de diversas obras de investimentos que estavam ameaçadas em razão da crise.

Um comentário:

Jomery Nery disse...

Basile,

Ontem, enquanto assistia o Jornal Nacional, a imprensa noticiou que o governo estaria fazendo para abalar as estruturas dos pequenos poupadores. Esse posicionamento contrastou com o projeto tributário, mas expressou o interesse da mídia em enfraquecer as ações do governo preservando seus próprios interesses.