quarta-feira, 1 de abril de 2009

Monopólio dos Cartões de Crédito no Brasil

Um estudo recente revela uma nefasta realidade. Temos um monopólio da prestação de serviços de cartão de crédito no Brasil. O referido estudo aponta que 91% (noventa e um por cento) dos cartões pertencem a duas bandeiras, Visa e Mastercard. Todos sabemos dos juros exorbitantes que são pagos por quem não paga em dia e foi revelado também problemas em relação ao pagamento aos comerciantes em todo o Brasil.
Alguns números do mercado gigante:
"1. O estoque de cartões de crédito emitidos no Brasil passou de 39 milhões, em 2003, para 118 milhões, em 2008. Um salto de cerca de 200%;

2. No mesmo período, a quatidade de “cartões ativos” registrou crescimento de 190%, chegando a 66,6 milhões;

3. Duas únicas bandeiras –a Visa e a Mastercard— respondem, juntas, por 91% dos cartões ativos no país, incluindo os de crédito e os de débito.

4. No primeiro trimestre de 2002, foram efetuadas 195 milhões de transações com o uso de cartão. No último trimestre de 2007, houve 603 milhões de transações;

5. Entre 2002 e 2007, o número de transações feitas por meio do cartão Visa cresceu 220%. Com o Mastercard, 201%. Com as outras bandeiras, 183%
". (Blog do Josias de Souza)
Ainda segundo o blogueiro:
"Um dos problemas identificados pelo diagnóstico do BC é a taxa cobrada dos lojistas: 2,95% sobre o valor da venda. Essa é a média. Em alguns casos chega a 5%.

Outro problema: “Nas transações com cartão de crédito no Brasil, o prazo entre a data da compra e a data do crédito ao estabelecimento, é, em geral, de trinta dias”.

“No exterior”, diz o estudo, “o prazo praticado é de dois dias”. O texto anota: “Isso faz com que os emissores [dos cartões], não arquem com o custo do dinheiro no tempo...”

“...Pois os portadores [consumidores] pagam sua fatura, em média, 28 dias após a compra e o estabelecimento recebe 30 dias, em média, após a compra”.

Ainda de acordo com o estudo, a indústria de cartões de crédito opera sob um modelo excessivamente “verticalizado”. Algo que inibe a concorrência.

A “verticalização” atinge o seu grau máximo na atividade de “credenciamento” dos lojistas e no processamento das transações.

As duas principais “bandeiras” de cartões operam com um único “credenciador” –a Redecard, no caso dos cartões Mastercard; e a Visanet, para os cartões Visa
".
Para maiores informações:

Um comentário:

Henrique Hermeto disse...

Um absurdo o monopólio e o serviço e taxas que se cobram. Tenho um comércio e várias vezes as máquinas saem do ar. Só não sei para onde vão , apenas sei que NÃO FUNCIONAM QUANDO MAIS PRECISAMOS DELAS . PARA RECEBER O PAGAMENTO DE CLIENTES! ALIÁS , SÃO PARA ISSO QUE DEVERIAM SERVIR!!!