terça-feira, 4 de novembro de 2008

Tarifas de Itaú e Unibanco não devem subir nos próximos seis meses

Esse é o título de uma reportagem da UOL sobre a negociação que criou o maior banco da América do Sul.
Digo desde o início que não sou contra a fusão de bancos ou de qualquer outro tipo de empresa. Mas entendo que qualquer operação dessa magnitude deve ser fiscalizada devidamente pelo Estado, sob pena de submeter não só os empregados das empresas como os próprios consumidores a penas que esses não deveriam suportar.
Segundo a reportagem, o Banco Central é quem estabelece esse prazo de 6 meses de proibição no aumento das tarifas das instituições envolvidas no negócio. Acontece que, segundo também a reportagem, tanto o Unibanco quanto o Itaú aumentaram recentemente suas tarifas, pouco antes da realização dos negócios. É incrível a criatividade e a esperteza quando se tem como fim burlar a lei e ganhar dinheiro. Entendo que esse prazo é curto, e que devem ser fiscalizadas operações anteriores ao anúnico da compra. É o mínimo que se pode fazer em termos de proteção dos consumidores...

http://economia.uol.com.br/ultnot/infomoney/2008/11/04/ult4040u15449.jhtm

Nenhum comentário: