sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Juiz usa Lei Maria da Penha para proteger homem

Segundo a Folha de São Paulo:

"A Justiça de MT determinou medidas de proteção em favor de um engenheiro agrônomo de 46 anos, de Cuiabá, que pediu a aplicação, por analogia, da Lei Maria da Penha -que pune com prisão a violência doméstica contra a mulher. O juiz Mário Roberto Kono de Oliveira, responsável pela decisão, disse que, em número consideravelmente menor, há homens vítimas de violência praticada por mulheres. Nesses casos, não há previsão legal de punições, o que justifica a aplicação, por analogia, da Lei Maria da Penha.Em seu artigo 22, a lei federal determina que o juiz pode aplicar "medidas protetivas de urgência" contra o agressor quando constatada "prática de violência doméstica e familiar contra a mulher".Entre as "medidas protetivas de urgência" determinadas, está a de que a mulher mantenha ao menos 500 metros de distância do engenheiro e que não tente fazer nenhum tipo de contato com ele, podendo ser presa caso descumpra a ordem judicial."Não é vergonha nenhuma o homem recorrer ao Poder Judiciário para fazer cessar as agressões da qual vem sendo vítima", afirmou Oliveira na decisão, divulgada anteontem".
Eu concordo com a decisão do magistrado. Com isso não quero afirmar um machismo besta, no sentido de que a mulher não merece um tratamento diferenciado quanto a proteção a ser oferecida pelo Estado. Mas que o homem também deve ser protegido e certos institutos da lei podem e devem ser aplicados "analogicamente" para protegê-los. Não há sentido em negar a proteção a uma pessoa que se encontra na situação descrita na reportagem, e não há risco, nesse caso, de um desvirtuamento da lei, até porque certos institutos penais não poderiam ser estendidos de qualquer forma.
Bem, é apenas uma opinião, mas aguardo as críticas.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

O TABULEIRO DE XADREZ PERSA - de Carl Sagan

A história que segue foi retirada do livro "Bilhões e Bilhões" do Carl Sagan. O livro é excelente, e essa foi a história que eu mais gostei. Espero que acrescente a quem porventura ler, tanto quanto acrescentou a mim.
Abraços!
"Segundo o modo como ouvi pela primeira vez a história, aconteceu na Pérsia antiga. Mas podia ter sido na Índia ou até na China. De qualquer forma, aconteceu há muito tempo. O grão-vizir, o principal conselheiro do rei, tinha inventado um novo jogo. Era jogado com peças móveis sobre um tabuleiro quadrado que consistia em 64 quadrados vermelhos e pretos. A peça mais importante era o rei. A segunda peça mais importante era o grão-vizir - exatamente o que se esperaria de um jogo inventado por um grão-vizir. O objetivo era capturar o rei inimigo, e por isso o jogo era chamado, em persa, "shahmat" - "shah" para rei, "mat" para morto. Morte ao rei. Em russo ainda é chamado "shakmat", expressão que talvez transmita um remanescente sentimento revolucionário. Até em inglês há um eco desse nome - o lance final é chamado "checkmate" (xeque-mate). O jogo, claro, é o xadrez. Ao longo do tempo, as peças, seus movimentos, as regras do jogo, tudo evoluiu. Por exemplo, já não existe um grão-vizir - que se metarmofoseou numa rainha, com poderes muito mais terríveis.
A razão de um rei se deliciar com a invenção de um jogo chamado "Morte ao Rei" é um mistério. Mas reza a história que ele ficou tão encantado que mandou o grão-vizir determinar sua própria recompensa por ter criado uma invenção tão magnífica. O grão-vizir tinha a resposta na ponta da língua: era um homem modesto, disse ao xá. Desejava apenas uma recompensa simples. Apontando as oito colunas e as oito filas de quadrados no tabuleiro que tinha inventado, pediu que lhe fosse dado um único grão de trigo no primeiro quadrado, o dobro dessa quantia no segundo, o dobro dessa quantia no terceiro e assim por diante, até que cada quadrado tivesse seu complemento de trigo. Não, protestou o rei, era uma recompensa demasiado modesta para uma invenção tão importante. Ofereceu jóias, dançarinas, palácios. Mas o grão-vizir, com os olhos apropriadamente baixos, recusou todas as ofertas. Só desejava pequenos montes de trigo. Assim, admirando-se secretamente da humildade e comedimento de seu conselheiro, o rei consentiu.
No entanto, quando o mestre do Celeiro Real começou a contar os grãos, o rei se viu diante de uma surpresa desagradável. O número de grãos começa bem pequeno: 1, 2, 4, 8, 16, 32, 64, 128, 256, 512, 1024... mas quando se chega ao 64° quadrado, o número se torna colossal, esmagador. Na realidade, o número é (264 - 1) quase 18,5 quintilhões. Talvez o grão-vizir estivesse fazendo uma dieta rica em fibras. Quanto pesam 18,5 quintilhões de grãos de trigo? Se cada grão tivesse o tamanho de um milímetro, todos os grãos juntos pesariam cerca de 75 bilhões de toneladas métricas, o que é muito mais do que poderia ser armazenado nos celeiros do xá. Na verdade, esse número equivale a cerca de 150 anos de produção de trigo mundial no presente. O relato do que aconteceu a seguir não chegou até nós. Se o rei, inadimplente, culpando-se pela falta de atenção nos seus estudos de aritmética, entregou o reino ao vizir, ou se o último experimentou as aflições de um novo jogo chamado "viziermat", não temos o privilégio de saber".

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Filme - Linha de Passe



Ontem eu assisti ao novo filme do Walter Sales, o Linha de Passe. O filme trata da história de uma família de quatro irmãos na cidade de São Paulo. O filho que recebe o maior destaque, embora todos tenham uma importância parecida no enredo, é um frustrado garoto de 18 anos que não consegue mais, em razão da idade, ser selecionado nas famosas "peneiras" dos grandes clubes.
A história do filme é envolvente, mas o som não é bem apurado, levando a alguns desentendimentos sobre o que os personagens dizem. Além disso, alguns fatos fundamentais durante a história ficam sem explicação, trazendo uma frustração, dessa vez dos expectadores.
Apesar disso o filme faz refletir sobre as questões tratadas e, por isso, merece ser visto pelo público. Aqui em Maceió ele pode ser visto no cine sesi. Hoje, o melhor cinema desta cidade.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008


"A maioria dos documentários sobre Che Guevara explora a verdade por trás do mito do guerrilheiro argentino. Personal Che busca o mito que se impõe sobre a verdade. Em sete histórias que se entrelaçam, vemos como Che virou um santo milagreiro na Bolívia, um herói em Cuba, um ídolo para neonazistas alemães, o tema de uma ópera-rock no Líbano, a origem da força de um rebelde em Hong Kong, um produto – e também um terrorista – nos Estados Unidos".

Um blog sobre o filme começa com essa descrição bem resumida sobre o que foi mostrado.

Assisti ontem a esse filme extremamente interessante, que não tanto da figura real do Che Guevara, mas de como a imagem fotografada pelo Alberto Korda se transformou num ícone pop, nazista, comunista, socialista, terrorista e cult. Como isso é possível?

Num comentário ridículo mas marcante, um artista comenta no filme que Che Guevara teria feito mais como modelo do que como qualquer outra coisa na sua vida. Embora descabida a afirmação, é verdade que a imagem de che não corresponde mais ao que ele efetivamente realizou, tendo apenas uma ligação de origem, não mais de íntima conexão. No sentido de que não é preciso pensar como ele para que se utilize da imagem de rebelde que aquela foto passa.

É engraçado também como nos EUA ele é visto pela população comum como um terrorista, e as pessoas que o admiram como ignorantes. Não que eu pudesse imaginar que fosse outro o pensamento. De qualquer forma, eu sei que nem todos nos EUA pensam assim, mas o filme trata justamente dessa dualidade de sentimentos pelo personagem Che.
Enfim, é um filme que vale a pena ser visto por comunistas e capitalistas.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Quero ser policial rodoviário no RS

Governo do RS gasta mais de R$ 200 mil em motos Harley-Davidson para a polícia
"Dez motos Harley-Davidson, avaliadas em R$ 21 mil cada uma, foram entregues hoje (13) pela governadora Yeda Crusius (PSDB) ao Comando Rodoviário da Brigada Militar para patrulhamento nas estradas gaúchas. As motos são do modelo FLHTP Police, de uso exclusivo das polícias. Os veículos, os mesmos comprados para o Pan do Rio de Janeiro em 2007, têm 1.687 cilindradas, autonomia de 300 quilômetros e pesam quase meia tonelada. Segundo o comando rodoviário da Brigada Militar, 18 soldados do pelotão de motos ficaram uma semana realizando curso de atualização para conduzir as motos.
Os veículos, entretanto, não serão utilizados em operações ostensivas de combate ao crime. A preferência de uso, nesse caso, será para escolta e controle de tráfego em grandes eventos. No caso de patrulhamento rodoviário, a Brigada Militar utiliza motos de 500 a mil cilindradas em função da agilidade e do custo de manutenção. Um veículo de patrulhamento com essas características chega a custar um terço de uma Harley, cerca de R$ 7 mil. Vale ressaltar que estes preços não são os praticados pelo mercado, pois se referem a licitações públicas.A governadora salientou, na solenidade de entrega do novo aparato de segurança, que desde 1995 o Estado não adquiria motos potentes que garantam a qualificação das operações policiais".

Tempo de espera em call centers não pode exceder um minuto

algum tempo vi uma reportagem na rede globo com a seguinte manchete: "Nem o ministro da justiça escapa dos call centers". Surpreendi-me hoje, então, com a notícia de que essa atividade será regulada com mais dureza. Não que eu não concorde com as medidas, afinal quem nunca sofreu com esse tipo de serviço... Mas as coisas só são feitas por quem está incomodado, não é verdade?

"O ministro da Justiça, Tarso Genro, assinou nesta segunda-feira a portaria que estabelece o tempo máximo de um minuto para o contato direto do consumidor com o atendente nos serviços de call centers.

Para bancos e empresas de cartão de crédito o tempo é ainda menor, 45 segundos. Às segundas-feiras, dias anteriores e posteriores a feriados e quinto dia útil do mês, no entanto, a espera poderá ser de até 1 minuto e meio.A regra vale a partir do dia 1º de dezembro, quando tanto a portaria assinada nesta segunda quanto o decreto nº 6.523 (de 31 de julho de 2008) que normatiza o setor, entrarão em vigor. As empresas que descumprirem as regras estarão sujeitas a multas de R$ 200 a R$ 3 milhões, conforme prevê o código de Defesa do Consumidor.O decreto não havia estabelecido tempo máximo de espera para o consumidor. Lacuna que agora a portaria preenche. "Esta portaria exige o maior respeito ao consumidor", disse o ministro da Justiça Tarso Genro.O ministro destacou a repercussão das novas medidas na imprensa internacional e esclareceu que "havia uma dúvida" sobre se o ministério conseguiria estabelecer uma regulamentação mais específica. "Digo que esta portaria é uma conquista dos consumidores e uma conexão da demanda dos próprios consumidores sobre o ministério público, unidades do Procom e as entidades de defesa
."

domingo, 12 de outubro de 2008

GP do Japão

Senna no GP do Japão
Para quem gosta de Fórmula 1, a corrida de ontem foi memorável.


Em resumo, os dois grandes candidatos ao título largaram mal, bateram, sendo uma entre os dois e a outra só do Felipe Massa com outro piloto, e no fim, quem ganhou a corrida foi o Fernando Alonso com o Nelson Piquet em quarto lugar. Foi exatamente isso, uma grande confusão.


Mas esporte só tem graça quando há disputa, e na fórmula 1 isso se resume a batidas e ultrapassagens não convencionais. Estávamos há muitos anos sentindo falta dos tempos de Senna, onde a disputa era real, em virtude da supremacia exercida pelo alemão Schumacher.


Hoje temos dois pilotos disputando o título, de escuderias diferentes, seguidos de perto por outro piloto fantástico e promissor, o Kubica da BMW.


Enfim, espero que no GP do Brasil o campeonato ainda esteja indefinido e guarde para nós uma grande surpresa que também há muitos anos esperamos. Um brasileiro campeão.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Economia por um leigo...

Devo dizer inicialmente que não tenho conhecimentos científicos sobre economia, e quero postar aqui mais uma dúvida do que uma resposta.
A dúvida é a seguinte: saiu uma notícia hoje de que os bancos centrais de vários países do mundo, em conjunto, baixaram as taxas de juros do seu país para tentar combater a tão falada crise financeira. Mas e o Brasil? Por que sempre as taxas de juros sobem aqui nos momentos de "crise"? O Brasil é algum tipo de país especial onde as coisas possuem lógicas diferentes?
E ainda falam que direito é complicado...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Eleições Municipais 2008

Fiquei feliz com alguns resultados nas eleições, principalmente com relação à câmara de vereadores. O PSOL, um partido novo e de esquerda, conseguiu duas vagas com Heloísa Helena e Ricardo Barbosa. Outras velhas figuras não conseguiram se eleger, mesmo com votos acima dos 5 mil.
A grande decepção em Maceió já era esperada, assim como outras no interior do estado.
Acredito que a condução da cidade vai ser dificultada, no bom sentido, pela presença agora de uma verdadeira oposição, que eu espero que o PSOL faça.
Abraços e até!

sábado, 4 de outubro de 2008

"Estômago" leva o Prêmio do Júri de Biarritz


Mais um bom filme, esse brasileiro...


BIARRITZ, França, 4 Out 2008 (AFP) - O filme brasileiro "Estômago", de Marcos Jorge, foi premiado neste sábado com o Prêmio Especial do Júri do Festival de Biarritz.O grande vencedor do festival foi "Dioses", do peruano Josué Méndez.Primeiro longa-metragem de Marcos Jorge, artista conhecido por suas instalações de vídeo e diretor de vários curtas e um documentário, "Estômago" narra a história de Raimundo Nonato (João Miguel), imigrante nordestino que chega a uma grande cidade sem dinheiro e sem profissão, mas que possui uma valiosa qualidade: tem instinto de cozinheiro.Raimundo Nonato encontra emprego em um bar no qual não recebe salário, apenas alimentação e um lugar para dormir. Mais tarde, seu "dom" para a cozinha o leva a ser contratado por um bom restaurante, no qual se inicia nos segredos da gastronomia italiana e dos bons vinhos.O diretor, porém, com uma montagem de idas e vindas no tempo, também mostra Raimundo na prisão, conseguindo um espaço graças a seus dons na cozinha no duro mundo carcerário.Seus conhecimentos culinários avançam assim ao mesmo ritmo de sua compreensão dos mecanismos que comandam a sociedade.Apresentado como uma "fábula gastronômica", o longa leva o espectador de supresa em surpresa, em um crescendo no qual a trivial história do pobre cozinheiro se transforma em uma feroz parábola do poder: o poder de dar de comer é um verdadeiro poder e no mundo alguns comem e outros são devorados.Marcos Jorge leva a metáfora às últimas conseqüências, abrindo mão de maneira até insolente de qualquer consideração "politicamente correta"."A cozinha e a prisão são espaços fechados nos quais os conflitos humanos se exacerbam, são universos representativos do funcionamento da sociedade, da forma como se organizam as relações entre os homens", declarou o diretor em Biarritz.


sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Domínio Público

Caros amigos,

deixo-lhes aqui uma dica para quem gosta de baixar arquivos pela internet sem necessariamente cometer nenhum ilícito.

http://www.dominiopublico.gov.br

Esse site disponibiliza gratuitamente várias obras de autores famosos, tanto de literatura, quanto das áreas científicas.

Abraços!